Osteopata – ocupação classificada

O REGISTRO BRASILEIRO DOS OSTEOPATAS – RBrO – comunica a todos que se empenham pelo desenvolvimento da Osteopatia como profissão no país que, finalmente, a partir de 2013, o exercício do osteopata passou a ser reconhecido como ocupação no mercado de trabalho brasileiro.

Na CBO – Classificação Brasileira de Ocupações, que identifica as ocupações no mercado de trabalho e inventaria as atividades, os requisitos de formação, a experiência profissional e as condições de trabalho, o profissional osteopata recebeu o número 2261-10.

Isso significa um grande passo para a regulamentação da profissão em nosso país.

O processo para a classificação foi desenvolvido pela CBO, através do projeto “CBO 2000”, elaborado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE), da Universidade de São Paulo (USP), em parceria com o Ministério do Trabalho e Emprego.

Nos dias 30 e 31 de março de 2012, foi realizada a “dinâmica de grupo”, denominada “painéis de descrição”, na presença de alguns Osteopatas membros do RBrO, convidados a participar por serem profissionais que trabalham de forma efetiva na ocupação a ser debatida − a Osteopatia, como parte do projeto “CBO 2000”.

O Registro Brasileiro dos Osteopatas agradece a todos os seus colaboradores nessa  importante vitória e reforça a necessidade de cada vez mais lutarmos para que a Osteopatia se propague no Brasil por meio de profissionais competentes, fiéis aos princípios osteopáticos, principalmente quanto a seus ensinamentos e sua atuação profissional, tendo como diretriz primordial o respeito aos que se submetem ao tratamento osteopático.

Para consultar detalhes acesse:

http//:www.mtcbo.gov.br/cbosite/pages/pesquisas/buscaportituloresultado.jsf